A previdência do servidor público e a FUNPRESP
Author Piscitelli, Roberto Bocaccio
Publisher Associação dos Consultores Legislativos e de Orçamento e Fiscalização Financeira da Câmara dos Deputados
xmlui.dri2xhtml.METS-1.0.item-ispartof Cadernos Aslegis
xmlui.dri2xhtml.METS-1.0.item-citation Cadernos Aslegis, n.43, p. 85-90, maio/ago 2011
xmlui.dri2xhtml.METS-1.0.item-medium 6 p.
Abstract Desmistifica a argumentação utilizada pelo governo e difundida pela mídia de que um novo sistema de previdência para o servidor público era indispensável e urgente. As aposentadorias e pensões dos servidores, além de constituírem um “privilégio”, estariam sobrecarregando despesas da União, comprometendo a capacidade de investimento do País. Ao contrário, demonstra-se, com base em dados da própria Secretaria do Tesouro Nacional, que essas despesas beiram 30% da receita corrente líquida, com tendência à estabilização. As modificações limitam-se aos servidores civis, “poupando” os militares, responsáveis por 1/3 do total (as pensões militares respondem por 44% do total). Ademais, projeções do próprio Ministério da Previdência Social apontam para um déficit decrescente da previdência dos servidores públicos, de menos de 1% do PIB, para os próximos 35 anos, calculado sob bases pessimistas. Aborda-se, ainda, a inadequação do conceito de déficit, impróprio em face de nunca ter-se efetivamente criado um sistema próprio de previdência; o empregador não fazia os recolhimentos devidos e a contribuição do servidor era canalizada para as mais diferentes finalidades dentro do orçamento da União. As mudanças propostas, a médio prazo, devem aumentar o déficit, transferindo para instituições privadas a receita das novas contribuições, com o grosso das despesas continuando a ser suportado pelo Tesouro.This paper demystifies the arguments presented by the government (and spread by the media), treating the Brazilian civil servant pension scheme’s reform as inexorable and urgent: the civil servants pension, regarded as a “privilege”, would be the main cause of the federal expenditures increase and investments decline. Based on figures provided by the National Treasure, it is demonstrated the opposite: civil servants payroll accounts for only 30% of current net revenue, in a stabilized trend. The pension scheme modifications are restricted to civil servants, relieving militaries which represent one third of the total payroll expenditure. Moreover Ministry of Social Security’s projection shows a declining deficit in the public servants pension scheme – less than 1% of GDP over the next 35 years, calculated on very pessimistic assumptions. The concept of deficit itself is inadequate, considering the fact the public servants pension fund has never been created: the employer (the government) did not make its payments and the civil servants contribution was channeled to different budgetary expenditures. In fact the regime´s modifications will increase the “deficit” in next years because the incoming contributions will be transferred to the financial private sector but the pension expenditures will almost integrally be supported by the Treasure.
Subject Reforma previdenciária, Brasil
Previdência social, Brasil
Servidor público, aposentadoria, Brasil
Servidor público, pensões, Brasil
Déficit, regime jurídico, Brasil
Brasil. Secretaria do Tesouro Nacional (STN)
União federal, orçamento, Brasil
Pensões, pessoal militar
Date 2011
URI http://bd.camara.gov.br/bd/handle/bdcamara/11656

Show full item record Show simple item record



Files in this item

Name: Size: Format: Visualização
previdencia_servidor_publico_piscitelli.pdf 521.7Kb Adobe/PDF Thumbnail
previdencia_servidor_publico_piscitelli_qrcode.png 4.026Kb PNG image Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)